Publicações

Amiga (o) de caminhada, Não confundas autonomia com recursos oferecidos a ti pela divina providência. Autonomia é estágio de um processo deflaglado por ti mesmo(a). Em verdade, um efeito de tua perseverança na longa e exaustiva viagem da interiorizaçao. Pede a DEUS para dilatar teu dicernimento a fim de usá-la afinada com os propósitos do bem, entretanto, felicita a ti mesmo(a) lográ-la,porque é conquista individual,inalienável e intransferível. De nossa parte, se algo fizemos para chegares até este ponto evolutivo,foi, tao somente, lembrar-te sempre que todos merecemos se felizes.
Ocorreu um erro neste gadget

Senhor, faz de mim um instrumento de vossa PAZ


MANSUETUDE



Hammed, bem feitor espiritual de Francisco do Espírito Santo Neto, médium e  expositor espírita, que vem nos  agraciando com grandes lições para nossas vidas, compartilha conosco em seu livro " Um modo de entender,uma nova forma de viver", mansuetude. 

Segue abaixo alguns trechos:


(...) "Mansuetude é uma conquista da criatura que aprendeu a ver uma "sequencia lógica", uma "ordem natural" nas ocorrêcias da vida, percebendo que para tudo há um "encadear preparatório", para que se possa alcançar definitivamente um bem maior."(...)

Desde que descobri, por conta própria*, que somos capazes de melhorar intimamente, venho me dedicando a isto.  E o suporte de ajuda nas minhas superações diárias, são  as leituras que optei em fazer, para, como bem sugere o livro, ter Um novo modo de entender e uma nova forma de viver. 

Sem dúvida alguma, ler, foi condição primordial , que aumentando minha compreensão fortaleceu minha fé, minha crença, minha segurança naquilo que acredito. 

Na virada de ano, para a maioria das pessoas ,usar  branco, comer lentilhas, pular ondas etc...se tornaram condições, que muitos precisam, para depositar seus anseios,suas esperançcas, suas expectativas, como se na virada de um dia para outro pudesse ser capaz de mudar tudo aquilo que precisamos. A preocupação com a ceia, com a roupa, com o cabelo, com as companhias, com o lugar, enfim...Coisas que não precisa de dia certo, mas que ,para alguns, são necessários para que se viva a fraternidade,os encontros, os abraços, as lágrimas, a promessas e os inúmeros pedidos de perdão que se acumulam neste dia, de fim de ano.


Descobri que trangredir regras,rituais e tradições é muito bom. Não espero mais este dia chegar para comer frutas secas, nozes, castanhas e até a rabanada. Se eu quiser vou comer, assim como se precisar, vou chorar, vou pedir perdão, vou abraçar e agradecer,SEMPRE. 


Descobri principalmente, que o ano novo, começa dentro de nós, e a cada instante. Nas superações de nossas fraquezas, no encontro íntimo conosco mesmo, na educação da nossa alma, na disciplina de nossos atos e na segurança de saber que somos capazes de comemorar todos os dias nosso "ano novo", basta apenas,que tenhamos olhos de ver e ouvidos de ouvir, basta apenas que aprendamos a enxergar o universo a nossa volta por outro prisma, basta apenas que aprendamos a sorrir mais, e enterrar com o ano velho certas palavras, como: odeio isso, detesto aquilo, não vai dar,nao consigo,é sempre assim,sempre foi assim,todo mundo faz, todo mundo usa,entre outras tantas .  Bastando apenas que vc enterre de vez fantasmas do passado,que muitos se sentem assombrados, mas que na verdade é a própria sombra a lhe seguir.


Para encerrar, cito outro trecho do livro: 


(...)"Mansuetude é tranquilidade da alma enriquecida pelas experiências da vida e que sabe que a única coisa que pode mudar e controlar  é a própria maneira de agir e pensar.  É a serenidade de quem entendeu que o ontem e o amanhã são cargas que somente DEUS pode sustentar, e que a ela cabe apenas a carga de um dia só."



Agradeço, neste despertar interior, que me faz nascer a cada instante, a DEUS que concede aos mentores espirituais que trabalham sem cessar sendo a fonte inspiradora aos médiuns, aqueles que se entregam com dedicaçao e amor na tarefa do bem.   



Aos amigos de todo universo, meu sincero desejo de despertar interior, para que todos possam comemorar inúmeros segundos,horas, dias e anos, as conquistas de cada um.


Mansuetude, tem sido minha conquista.



Fiquem com DEUS e que ele os abençoe sempre.

Com amor,

Lorena.



*Materialmente falando

TEMPO CERTO (CADA UM TEM O SEU)




Tempo certo


"...Aquele que semeia saiu a semear; e, enquanto semeava, 
uma parte da semente caiu ao longo do caminho..."

...Mas aquele que recebe a semente numa boa terra

é aquele que escuta a palavra, que lhe presta atenção e que dá fruto, 
e rende cento, ou sessenta, ou trinta por um."
(Cap.XVII, item 5, Evangelho Segundo o Espiritismo)


Na vida, não existe antecipação nem adiamento, somente o tempo propício de cada um.
A humanidade, em geral, recebe as sementes do crescimento espiritual a todo o instante. Constantemente, a "Organização Divina" emite idéias de progresso e desenvolvimento, devendo cada indivíduo absorver a sementeira de acordo com suas possibilidades e habilidades existenciais.

A Natureza nos presenteia com uma diversidade incontável de flores, que nos encantam e fascinam. Certamente, não as depreciaríamos apenas por achar que vários botões já deveriam ter desabrochado dentro de um prazo determinado por nós, nem as repreenderíamos por suas tonalidades não ser todas iguais conforme nossa maneira de ver.

Nem poderíamos sequer compará-las com outras flores de diferentes jardins, por estarem ou não mais viçosas. Deixemos que elas possam germinar, crescer e florir, segundo sua natureza e seu próprio ritmo espontâneo. Isso será sempre mais óbvio.

Parece racional que ofereçamos a quem amamos o mesmo consentimento, porque cada ser tem seu próprio "marco individual" nas estradas da vida, e não nos é permitido violentar sua maneira de entender, comparando-o com outros, ou forçando-o com nossa impaciência para que "cresçam" e "evoluam", como nós acharíamos que deveria ser.

Cada um de nós possui diferenças exteriores, tanto no aspecto físico como na forma de se vestir, de sorrir, de falar, de olhar ou de se expressar. Por que então haveríamos de florescer "a toque de caixa"?

Nossa ansiedade não faz com que as árvores dêem frutos instantâneos, nem faz com que as roseiras floresçam mais céleres. Respeitemos, pois, as possibilidades e as limitações de cada indivíduo.

Jesus, por compreender a imensa multiformidade e evolucional dos homens, exemplificou nessa parábola a "dissemelhança" das criaturas, comparando-as aos diversos terrenos nos quais as sementes da Vida foram semeadas.

As que caíram ao longo do caminho, e os pássaros as comeram, representam as pessoas de mentalidade bloqueada e restringida, que recusam todas as possibilidades de conhecimento que as conteste, ou mesmo, qualquer forma que venha modificar sua vida ou interferir em seus horizontes existenciais.
São seres de compreensão e aceitação diminuta ou quase nula.
São comparáveis aos atalhos endurecidos e macerados pela ação do tempo.

Outras sementes caíram em lugares pedregosos, onde não havia muita terra, mas logo brotaram. Ao surgir o sol, queimaram-se porque a terra era escassa e suas raízes não eram suficientemente profundas.

Foram logo ressecadas porque não suportaram o "calor da prova"; e, por serem qualificadas como pessoas de convicção "flutuante", torraram rapidamente seus projetos e intenções.
Nossas bases psicológicas foram recolhidas nas experiências do ontem.
São raízes do passado que nos dão manutenção no presente para ir adiante, nos processos de iluminação interior.
Quando os "caules" não são suficientemente profundos e vetustos, há bloqueios tanto em nossa consciência intelectual como na emocional. Um mecanismo opera de forma a assimilar somente o que se pode digerir daquela informação ou ensinamento recebido.

Assim, a disponibilidade de perceber a realidade das coisas funciona nas bases do "potencial" e da "viabilidade evolutiva" e, portanto, impor às pessoas que "sejam sensíveis" ou que "progridam", além de desrespeito à individualidade, é fator perigoso e destrutivo para exterminar qualquer tipo de relacionamento.

Os espinheiros que, ao crescer, abafaram as sementes representam as "idéias sociais" que impermeabilizam a mentalidade dos seres humanos, pois, no tempo do Mestre, as leis do "Torah" asfixiavam e regulamentavam não somente a vida privada, mas também a pública.

Os indivíduos que não pensam por si mesmos acabam caindo nos domínios das "normas e regras", sem poder erguer em demasia a sua mente, restrita pelas idéias vigentes, o que os sentencia a viver numa "frustração grupal", visto que seu grau de raciocínio não pode ultrapassar os níveis permitidos pela comunidade.

Jesus de Nazaré combateu sistematicamente os "espinhos da opressão" na pessoa daqueles que observavam com rigor rituais e determinações das leis, em detrimento da pureza interior.
Dessa forma, Ele desqualificou todo espírito de casta entre as criaturas de sua época.

As demais sementes, no entanto, caíram em boa terra e deram frutos abundantes. O que é um "solo fértil"?

Nossos patrimônios de entendimento, de compreensão e de discernimento não ocorrem por acaso, porquanto nenhum aprendizado nos envolverá profundamente se não estivermos dotados de competência e habilidades propiciadoras.

A boa absorção ou abertura de consciência acontece somente no momento em que não nos prendemos na forma. Aprofundarmo-nos no conteúdo real quer dizer: "Quem não quebra a noz, só lhe vê a casca". Mas para "quebrar a noz" é preciso senso e noção, base e atributos que requerem tempo para se desenvolverem convenientemente. A consciência da criatura, para que seja receptiva, precisa estar munida de "despertamento natural" e "amadurecimento psicológico".

Reforçando a idéia, examinemos o texto do apóstolo Marcos, onde encontramos: "porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, depois a espiga, e por último o grão cheio na espiga".

O Mestre aceitava plenamente a diversidade humana. Ele se opunha a todo e qualquer "nivelamento psicológico" e, portanto, lançou a Parábola do Semeador, a fim de que entendêssemos que o melhor apoio que prestaríamos a nossos companheiros de jornada seria simplesmente esperar em silêncio e com paciência.

Portanto, compreendemos que a nós, somente, compete "semear"; sem esquecer, porém, que o crescimento e a fartura na colheita dependem da "chuva da determinação humana" e do "solo generoso" da psique do ser, onde houve a semeadura.

Hammed




Livro: Renovando Atitudes
Editora: Boa Nova
Médium: Francisco do Espírito Santo Neto


 


Teu Carma (para repensarmos nossa vida e atitudes)


TEU CARMA 



Tuas ações, atos e atitudes geram ações, atos e atitudes.


Teu carma é o efeito daquilo que causaste.


Modifica teu carma, mudando tuas ações.


Ao transformares teu modo de Ser, transformarás as reações na tua existência.


Quem joga rosas é a primeira pessoa a se perfumar.


Quem atira lama, é o que mais se enlameia.


Podes modificar o teu carma, aceitando o teu hoje e reprogramando tuas atitudes desagradáveis.


Ninguém te machuca, tu é que te machucas, mas não percebes; por isso acusas os outros.


Ninguém te faz infeliz, tu é que esperas que os outros te façam feliz.


A Lei do Retorno faz com que tudo sempre volte ao ponto de partida.



Logo, é importante lembrares que:


...se mudares tuas ações, estarás mudando o teu carma;


...erros acontecem para ensinar;


...edificação íntima requer esforço pessoal;


...daquilo que deste, receberás multiplicado.








TEU CARMA É O RESULTADO DE TUAS AÇÕES.








“A cada um de acordo com o seu comportamento”.








Analisa atentamente a ligação entre situações, ideias e acontecimentos.


Observa a veracidade de tudo o que acontece em tua existência e verás que não são por si só os fatos de vidas passadas que te complicam a existência na atualidade, e sim a perpetuação dos velhos modos de pensar e de agir, das crenças incoerentes e dos pontos de vista contraditórios

Hammed





Livro: Um modo de Entender/Uma nova forma de Viver.
Editora: Boa Nova
Médium:Francisco do Espírito S. Neto


Renovação (Para um ano novo e uma vida nova)

 Renovação


Por onde andes, observa a Natureza em teu redor. Tudo se renova e tudo se transfunde para surgir de forma restaurada. Velhas folhas são substituídas pelas jovens folhagens. Ao caírem as flores, eis que os frutos despontam para o crescimento. Após a geada que queima a relva, surge novo tapete verde a cobrir as encostas e montes. Tudo que nasce é tenro e suave, repleto das potencialidades do crescer. A vida sempre se renova. Tudo obedece aos ritmos da Natureza.

Primavera, verão, outono e inverno são ciclos da vida que influenciam todos os reinos da Criação Divina.

Por todos os lugares, observa as leis de Deus convidando-te não só à transformação física, mas também à espiritual. Elas solicitam de ti que assimiles novas idéias e novas maneiras de ser.

Reportando-se à necessidade de mudança, disse Paulo de Tarso aos discípulos de Éfeso que era preciso “renovar-vos pela transformação espiritual da vossa mente, e revestir-vos do Homem Novo”.

Somos um todo, corpo e alma, regido pelas normas amoráveis de Deus. O ser inflexível tende a ficar parado no tempo e a não se adaptar, enquanto que o maleável desliza suavemente no tempo, atualiza-se e se coloca a par das coisas novas.

Se não buscares a renovação em tua existência, estacionarás. É incontestável que a criatura que parou à margem da estrada evolutiva sofrerá as intempéries de uma jornada inacabada. Quem paralisou a própria caminhada dificultará seu crescimento espiritual.

Quem se renova assemelha-se à grandiosidade da semente na terra. “É como um grão de mostarda, que, quando é semeado na terra - sendo a menor de todas as sementes da terra - quando é semeado, cresce e torna-se maior que todas as hortaliças...”.

Lembra-te de que a água renovada é corrente, oriunda das chuvas, do orvalho, das nascentes, enquanto que a água estagnada é aquela que em breve, por inércia, se deteriorará, tornando-se um foco de larvas e de putrefação.


 Hammed


Livro: Um modo de Entender/Uma nova forma de Viver.
Editora: Boa Nova
Médium:Francisco do Espírito S. Neto


Pais (Uma profunda reflexão)

PAIS


"Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?".
E  apontando para os discípulos com a mão disse:
"Aqui estão a minha mãe e meus irmãos, porque aquele 
que fizer a vontade de meu  PAI que estas no céus,esse é meu irmão, irmã e mãe" 

(Mateus, 12:48 a 50)



Criou-se em torno da função dos pais tantas expectativas e paradigmas, que eles deixaram de ser simplesmente homens e mulheres a ser criaturas idealizadas.

Há uma grande diferença entre "ser pessoa" e "ser função".
Aliás, "ser" é verdadeiro e concreto, enquanto que "função" é passageira e temporal.

Obviamente que quem é mãe ou pai biológico sempre o será; no entanto, sua função termina com o desenvolvimento e a maturidade dos filhos. Todavia, há adultos que, consciente ou inconscientemente, para não perderem  jamais o seu papel social de dominador, educador e protetor, preferem ver os filhos, embora crescidos, infantilizados.

No reino animal, vemos claramente o casal estimular os filhotes a serem independentes, ajudando-os a assumir a própria vida.
Aves marinhas, que fazem seus ninhos em altíssimos rochedos, quando percebem que as suas crias estão aptas a voar, empurram-nas com o bico, lançando-as das alturas, sem a preocupação de que irão voar ou não, pois confiam nos instintos naturais.
Não nos esqueçamos que também somos natureza, e temos forças instintivas que não se pode substimar.

Há  técnicas impulsivas e  automáticas em todos os seres humanos, utilizadas inconscientemente pelas crianças para se libertarem do domínio dos adultos,técnicas essas que podemos definir como "humanização dos pais". 


De repente os adultos, começam a serem vistos como criaturas comuns, não mais o herói da infância. Deixam de ser perfeitos e puros e passam a serem observados em suas fraquezas, erros, injustiças, sexualidade, desacertos e outras coisas mais da característica humana.

Essa "humanização", muitas vezes não é bem aceita ou recebida pelos pais. Eles se vêem inseguros, desprotegidos, receosos de perder a afeição dos filhos, a obediência e o respeito.
Aí tentam reter o crescimento e maturação necessária do filho, à procura de alto afirmação e responsabilidades.

Os pais imaturos e despreparados são os que mais rejeitam e hostilizam as iniciativas de voo do filho, as iniciativas de autonomia.
Prendem as crianças ao seu redor, como diriamos "a barra da saia", sentindo-se fragéis e incapacitados de acreditarem que elas são capazes de "se virarem" sozinhas, e ainda mais sentem medo de que deixaram de considerá-los e amá-los.

Muitos desses pais só aprenderam a perpetuar a função paterna e/ou materna. Por isso, tanto medram em perder a única finalidade de sua existência.

Antes das criaturas humanas "estar em família", ela é um "ser imortal". em evolução terrena. Não podemos, pois, vivermos na ilusão de sermos famílias intocáveis, no ambiente doméstico, não devemos esquecer nossa condição humana, e nos percamos entre as ilusões e fantasias de seres idealizados como perfeitos e superiores.

"Ser" qualifica se como possuidor de presença e existência real, enquanto "estar" ao contrário, entende-se como: encontrar-se provisoriamente em determinada situação, lugar e momento.

Em vista disso, podemos compreender perfeitamente o significado das palavras de Jesus: "porque aquele que fizer a vontade de meu Pai que estás no Céus, esse é meu irmão, irmã e mãe".
Portanto, "ser" e "estar" devem fazer parte das indagações que fazemos, nos identificando ou desindentificando como pessoas, posições, lugares e situações em que nos encontramos no exercício benéfico do desapego e da individualização.
 Hammed



Livro: Um modo de Entender/Uma nova forma de Viver.
Editora: Boa Nova
Médium:Francisco do Espírito S. Neto


Aprendendo a Perdoar




"Se perdoardes aos homens as faltas que eles fazem contra vós, vosso Pai celestial vos perdoará também vossos pecados, mas se não perdoardes aos homens quando eles vos ofendem, vosso Pai, também, não vos perdoará os pecados."


(O Evangelho segundo o Espiritismo - Cap. X, Item 2)





Nosso conceito de perdão tanto pode facilitar quanto limitar nossa capacidade de perdoar. Por possuirmos crenças negativas de que perdoar é "ser apático" com os erros alheios, ou mesmo, é aceitar de forma passiva tudo o que os outros nos fazem, é que supomos estar perdoando quando aceitamos agressões, abusos, manipulações e desrespeito aos nossos direitos e limites pessoais, como se nada tivesse acontecendo.


Perdoar não é apoiar comportamentos que nos tragam dores físicas ou morais, não é fingir que tudo corre muito bem quando sabemos que tudo em nossa volta está em ruínas. Perdoar não é "ser conivente" com as condutas inadequadas de parentes e amigos, mas ter compaixão, ou seja, entendimento maior através do amor incondicional. Portanto, é um "modo de viver".


O ser humano, muitas vezes, confunde o "ato de perdoar" com negação dos próprios sentimentos, emoções e anseios, reprimindo mágoas e usando supostamente o "perdão" como desculpa para fugir de realidade que, se assumida, poderia como conseqüência alterar toda uma vida de relacionamento.


Uma das ferramentas básicas para alcançarmos o perdão real é manter-nos a uma certa "distancia psíquica" da pessoa-problema, ou das discussões, bem como dos diálogos mentais que giram de modo constante no nosso psiquismo, porque estamos engajados emocionalmente nesses envolvimentos neuróticos.


Ao desprendermo-nos mentalmente, passamos a usar de modo construtivo os poderes do nosso pensamento, evitando os "deveria ter falado ou agido" e eliminando de nossa produção imaginativa os acontecimentos infelizes e destrutivos que ocorreram conosco.


Em muitas ocasiões, elaboramos interpretações exageradas de suscetibilidade e caímos em impulsos estranhos e desequilibrados, que causam em nossa energia mental uma sobrecarga, fazendo com que o cansaço tome conta do cérebro. A exaustão intima é profunda.


A mente recheada de idéias desconexas dificulta o perdão, e somente desligando-nos da agressão ou do desrespeito ocorrido é que o pensamento sintoniza com as faixas da clareza e da nitidez, no processo denominado "renovação da atmosfera mental".


É fator imprescindível, ao "separar-nos" emocionalmente de acontecimentos e de criaturas em desequilíbrio, a terapia da prece, como forma de resgatar a harmonização de nosso interior.


A qualidade do pensamento determina a "ideação" construtiva ou negativa, isto é, somos arquitetos de verdadeiros "quadros mentais" que circulam sistematicamente em nossa própria órbita áurica. Por nossa capacidade de "gerar imagens" ser fenomenal, é que essas mesmas criações nos fazem ficar presos em "monoidéias". Desejaríamos tanto esquecer, mas somos forçados a lembrar, repetidas vezes, pelo fenômeno "produção/conseqüência".


Desligar-se ou desconectar-se não é um processo que nos torna insensíveis e frios, como criaturas totalmente imperfeitas às ofensas e críticas e que vivem sempre numa atmosfera do tipo "ninguém vai mais me atingir ou machucar". Desligar-se quer dizer deixar de alimentar-se das emoções alheias, desvinculando-se mentalmente dessas relações doentias de hipnoses magnéticas, de alucinações íntimas, de represálias, de desforras de qualquer matriz ou de problemas que não podemos solucionar no momento.


Ao soltar-nos vibracionalmente desses contextos complexos, ao desatar-nos desses fluidos que nos amarram a essas crises e conflitos existenciais, poderemos ter grande chance de enxergar novas formas de resolver dificuldades com uma visão mais generalizada das coisas e de encontrar, cada vez mais, instrumentos adequados para desenvolvermos a nobre tarefa de nos compreender e de compreender os outros.


Quando acreditamos que cada ser humano é capaz de resolver seus dramas e é responsável pelos seus feitos na vida, aceitamos fazer esse "distanciamento" mais facilmente, permitindo que ele se comporte como queira, dando-nos também essa mesma liberdade.


Viver impondo certa "distância psicológica" às pessoas e às coisas problemáticas, seja entes queridos difíceis, seja companheiros complicados, não significa que deixaremos de importar com eles, ou de amá-los ou de perdoar-lhes, mas sim que viveremos sem enlouquecer pela ânsia de tudo compreender, padecer, suportar e admitir.


Além do que, desligamento nos motiva ao perdão com maior facilidade, pelo grau de libertação mental, que nos induz viver sintonizados em nossa própria vida e na plena afirmação positiva de que "tudo deverá tomar o curso certo, se minha mente estiver em serenidade".


Compreendendo por fim que, ao promovermos "desconexão psicológica", teremos sempre mais habilidade e disponibilidade para perceber o processo que há por trás dos comportamentos agressivos, o que nos permitirá não reagir da maneira como fazíamos, mas olhar "como é que está sendo feito" nosso modo de nos relacionar com os outros. Isso nos leva, conseqüentemente, a começar a entender a "dinâmica do perdão".


Uma das mais eficientes técnicas de perdoar é retomar o vital contato com nós mesmos, desligando-nos de toda e qualquer "intrusão mental", para logo em seguida buscar uma real empatia com as pessoas. Deixamos de ser vitimas de forças fora de nosso controle para transformar-nos em pessoas que criticam sua própria realidade de vida, baseadas não nas criticas e ofensas do mundo, mas na sua percepção da verdade e da vontade própria. 

Hammed




Livro: Renovando Atitudes
Editora: Boa Nova
Médium: Francisco do Espírito Santo Neto



Mensagem aos amigos



Para os que praticam a arte do recolhimento interior, tudo o que descobrem ou encontram pela frente constitui matéria prima para seu desenvolvimento pessoal. Nesse sentido, tudo o que lhes acontece é alimento ou remédio para desenvolver seu lado humano, tornando-se lucrativo em termos de aprimoramento do Ser.

Por outro lado, os que vivem projetados para fora de si mesmos, que atacam seus semelhantes com críticas, fofocas ou julgamentos apressados, como se não passassem por dificuldades do mesmo tipo, tornam-se desumanos, pois os pensamentos, emoções ou ações que produzem transformam-se em armas de destruição.

A atitude dos primeiros leva-os gradual e constantemente a trilhar o caminho luminoso da satisfação plena. Já a atitude dos últimos, prende-os, cada vez mais, em um círculo diabólico de dor e ressentimento.

Qual caminho seguir? A escolha pertence a cada um de nós, em particular. É maravilhoso descobrirmos que temos o PODER DE ESCOLHA!

É importante lembrar que para trilhar o caminho luminoso basta investirmos diariamente no trabalho interior.

Reflita sobre o que foi dito e faça sua escolha.
 
O  grupo
http://www.ogrupo.org.br/index.asp

Valor


Muitos de nós vivem uma situação de amor mentirosa por toda a vida. Embora compreensível, é espantoso o sofrimento que essa mentira acarreta. Abrir-se para a verdade não é fácil, mas tem o dom de criar possibilidades de experiências e crescimento, além de aliviar-nos do pesado fardo da mentira.

O grupo




Crescimento

Vivemos prisioneiros de muitas formas e limitações que

impedem a plena manifestação do amor.



Se nutrirmos o ideal de crescer sempre , descobriremos, encantados, que estes entraves desaparecerão naturalmente

ao longo do nosso caminho.





O grupo

Ocorreu um erro neste gadget

Senhor,médico de nossas almas!

Agradecemos a tua paciência para com nossas limitações.

Agradecemos o ensejo do aprendizado por meio da observação da nossa própria conduta.

E desejosos de prosseguir caminho afora, ao teu lado pedimos-te a proteção para guardarmos este mesmo espírito de renovação,de solidariedade e companherismo.

Aqui e onde mais estivermos, que seja feita a tua vontade... ASSIM SEJA

Quem por aqui passar...

Saiba que :

Em cada letrinha aqui digitada, em cada mensagem, cada foto, cada espaço, cada vídeo, cada música, possui muito, mas muito carinho e dedicação... Algumas linhas são minhas, outras não. Procuro preservar os direitos daqueles que escrevem, informando ao final a devida autoria, outras poderão aparecer sem esta informação. Alguns textos são digitados por mim, outros copiados e colados. Alguns, investigo a fonte e a veracidade, outros não... Mas o que importa neste espaço, é a verdadeira vontade, é o amor, e a reunião de minhas intenções. Poderei passar sempre aqui, ou não... Mas o que importa...é que se por acaso tu passares por aqui, que leves algo importante para ti... E lembrem-se sempre, desta frase , dita por Dalai-Lama:

“O diálogo é fonte de FELICIDADE."

Com Carinho,

Lorena.

NÃO ESTRAGUE O SEU DIA




  • A sua irritação não solucionará problema algum.
  • As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
  • Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
  • O seu mau humor não modifica a vida.
  • A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.
  • A sua tristeza não iluminará os caminhos.
  • O seu desânimo não edificará a ninguém.
  • As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.
  • As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.
  • Não estrague o seu dia. Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem.
  • Chico Xavier/André Luiz.

    Agenda Cristã.


    "Força, coragem, determinação e muita fé"

    "Força, coragem, determinação e muita fé"

    Seja seu melhor administrador

    Centro espírita a caminho da Luz - PALESTRAS

    Loading...

    Hammed e Dr Adão Nonato

    Loading...

    Raul Teixeira

    Loading...
    Loading...
    Loading...
    "Em cada um de nós há um segredo, uma passagem interior, com Planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos." (S. Exupery)