Publicações

Amiga (o) de caminhada, Não confundas autonomia com recursos oferecidos a ti pela divina providência. Autonomia é estágio de um processo deflaglado por ti mesmo(a). Em verdade, um efeito de tua perseverança na longa e exaustiva viagem da interiorizaçao. Pede a DEUS para dilatar teu dicernimento a fim de usá-la afinada com os propósitos do bem, entretanto, felicita a ti mesmo(a) lográ-la,porque é conquista individual,inalienável e intransferível. De nossa parte, se algo fizemos para chegares até este ponto evolutivo,foi, tao somente, lembrar-te sempre que todos merecemos se felizes.
Ocorreu um erro neste gadget

Descaminhos e sutilezas da comunicação

Economia, Plano de carreira em 13.10.08

A maneira como você fala ou escreve classifica as pessoas. Por isso, cuidado, pois sem que se dê conta, talvez esteja construindo armadilhas para o sucesso da sua comunicação.

Mesmo sem nenhuma intenção de ofender, pela maneira como se expressa, falando ou escrevendo, você poderá criar resistências e comprometer os objetivos de suas apresentações.

A forma como se dirige às pessoas deixa transparecer o valor que você atribui a elas -valor social, profissional ou afetivo. E elas reagirão à sua mensagem de acordo com a interpretação que derem a esse tratamento.

E aí garotão, tudo bem? Aparentemente, essa frase seria identificada como elogio a uma pessoa mais velha, pois, normalmente, gostamos de ser vistos como mais jovens. Por causa do poder classificatório das palavras, entretanto, esse tratamento poderia ter outra interpretação.

A expressão 'garotão' pode soar também como referência pejorativa, indicando não a idade, mas a inexperiência ou posição social inferior, especialmente se for utilizada por alguém que tenha mais ou menos a mesma idade, ou que seja um pouco mais jovem.

O sentido da mensagem não é transmitido apenas pelo sentido das palavras, mas principalmente pelo tom, pela forma como elas são pronunciadas. A maneira como falamos classifica as pessoas às quais nos dirigimos.

Quando você fala com uma pessoa de baixa formação intelectual observe como a tendência é explicar com cuidado todas as informações para facilitar o entendimento dela. Essa forma quase didática de falar, semelhante à que usamos quando conversamos com as crianças, classifica o ouvinte como alguém despreparado.

Ao contrário, quando o ouvinte possui bom preparo, a comunicação perde essa característica didática e você se expressa sem a preocupação de explicar detalhadamente o que pretende dizer.

Nessa circunstância, você utiliza de maneira mais acentuada os recursos da ironia e se vale com freqüência da presença de espírito, pois sabe que esse tipo de comunicação é compreendido com facilidade por pessoas com boa formação.

A importância de você se conscientizar de que a entonação é classificatória está justificada no risco permanente de que um pequeno deslize na avaliação feita sobre a formação e as características dos ouvintes pode trazer conseqüências negativas irreversíveis.

Por exemplo, talvez você angariasse a antipatia e a resistência de um grupo se usasse tom condescendente afirmando que os ouvintes não precisariam se preocupar com o entendimento da mensagem porque houve um trabalho intenso no sentido de tornar as informações mais fáceis de serem compreendidas.

Ora, qualquer ouvinte com razoável formação intelectual se sentiria ofendido com esse tom que o classifica como pessoa despreparada. O problema se agrava pelo fato de essa avaliação ser feita no instante em que as palavras são proferidas.

Mesmo que você tenha estudado com pormenores e com bastante antecedência quais as características dos ouvintes, no momento de falar, ao vê-los, provavelmente usará a entonação de acordo com a avaliação que faz das pessoas naquele momento e não apenas a que havia planejado nos instantes de preparação. Se errar, poderá prejudicar o resultado da sua comunicação.

Segundo Mikhail Bakhtin, um dos mais importantes estudiosos da linguagem, o fenômeno da entonação é lugar de memória acústica social. O que esse grande teórico lingüista russo pretende dizer com essa afirmação? Simplesmente que todos nós nos impregnamos de entonações desde os primeiros instantes de nossa existência.

De acordo com o pensador, são 'vozes' que estarão presentes em nossa vida. 'Vozes' formadas pelas características das pessoas com as quais convivemos, que por sua vez foram influenciadas por outras pessoas com as quais conviveram. Pelas músicas que ouvimos. Pelos cursos que freqüentamos. Pelas imagens que observamos.

Enfim, toda nossa formação influenciada durante a vida participa dessa entonação classificando o grupo social a que pertencemos e nos levando a usar uma forma de comunicar, de receber a mensagem e de interagir para determinar seu sentido.

Observe o comportamento de uma criança de aproximadamente quatro anos. Já nessa idade, nos primeiros aninhos de vida, ela aprende a classificar as pessoas e reage de acordo com as características de cada uma.

Com a tia que brinca e conta historinhas, ela se mostra afável, sorridente e alegre com sua chegada. Com a prima ranheta, que disputa seus brinquedos, ela se mostra resistente e procura se manter distante.

Com o avô carinhoso e paciente, ela tanto pode correr para o seu colo, como fazer manha e pleitear presentes impossíveis. Esse aprendizado social ficará para sempre em sua memória, e quando estiver na idade adulta suas atitudes ao falar ou ao ouvir serão resultado dessa sua formação.

Por isso, ao falar, ouvir, escrever e ler a memória social interfere não apenas na determinação do conteúdo como também na forma como a mensagem é transmitida. Por exemplo, ao ler, ou ouvir, você interpretará se a pessoa que escreve ou fala está sendo irônica, contundente, séria, brincalhona, pois ao transmitir a mensagem ela dará pistas do sentido que pretende comunicar.

Você já percebeu que ao falar deverá ter em mente que esse fenômeno da entonação estará sempre por perto. O resultado será desastroso, por exemplo, se você, que teve uma excelente formação cultural e conviveu com pessoas bem preparadas e, portanto, se impregnou dessa marca social, falar com pessoas que não tiveram a mesma formação como se pudessem perceber com facilidade suas brincadeiras e as sutilezas de sua linguagem.

Nessas circunstâncias, você deverá produzir e comunicar sua mensagem considerando essa característica diversa dos seus interlocutores. E entender também que a sua atuação alcançará êxito se souber se comunicar levando em conta as expectativas que essas pessoas têm com relação ao seu desempenho, ao assunto abordado e à maneira como ele está sendo tratado.

SUPERDICAS DA SEMANA

  • Observe se o tom voz que você usa corresponde ao que deseja falar
  • Adapte a mensagem ao nível intelectual dos ouvintes
  • Analise se sua forma de falar está de acordo com a realidade cultural dos ouvintes
  • Não avalie o público apenas pela aparência dos ouvintes

Reinaldo Polito


http://www.reinaldopolito.com.br

Falando de Amor


I

A palavra “amor” é uma das mais usadas pelas pessoas e seguramente uma das menos compreendidas. Quando usam essa palavra, as pessoas estão-se referindo basicamente a um fluxo de emoções que, por alguma razão, estão sentindo naquele momento. Mas isso não é Amor! Na melhor das hipóteses é a possibilidade do início do Amor.

Se considerarmos alguns dos componentes que, de fato, caracterizam o verdadeiro Amor, compreenderemos melhor o que estamos afirmando.

Assim, por exemplo, a entrega é um fator indispensável ao Amor. Mas, de que tipo de entrega nós estamos falando? Sabemos que existe uma entrega que consiste em certos comportamentos como, por exemplo, presentear alguém, fazer favores a alguém ou tentar agradar alguém, mas isso é só uma forma de tentar comprar o outro. Com certeza, não é desse tipo de entrega que estamos tratando aqui.

A entrega de que falamos é muito mais simples do que essa. Mas, por ser invisível, é mais difícil de ser praticada. A verdadeira entrega consiste em entregar parte do nosso egocentrismo, do nosso anseio de posse, de predomínio, de comando, de imposição. Esse tipo de entrega implica, curiosamente, um alargamento de coração. Sem dúvida, ela é motivada e estimulada por alguém, mas é, no fundo, um ato de homenagem ao próprio Amor.

Amar significa, sem dúvida, alargar-se.

II

Quando há uma verdadeira entrega, no sentido que expressamos acima, experimentamos em nosso sentimento um encantamento mágico, estimulante, primaveril. Esse tipo de entrega nos transforma, tornando-nos belos por dentro e isso vai se irradiar para fora de alguma maneira. Nós nos sentimos como o solitário nas trevas da noite que vê surgir a aurora do dia cheia de promessas e frescor, ou como alguém que era infeliz e vê, subitamente, a infelicidade ser curada.

III

A nossa infelicidade é causada por nosso estreitamento, por essa grande medrosa que é nossa auto-adoração ou auto-importância. Podemos chamar também esse estreitamento de egocentrismo que, por ser um apavorado tirano, não pode jamais conhecer a felicidade, pois ela só aparece realmente quando há alguma expansão.

A relação amorosa é uma excelente oportunidade para experimentarmos todos os dias, por pouco que seja, esse movimento de expansão.

“A beleza está em entregar-se e, ao mesmo tempo, expressar-se como um ser único”.
Paulo e Lauro Raful


PAULO A. S. RAFUL
LAURO DE A. S. RAFUL

Amor à Distância

O amor à distância é a maior virtude. Ele se manifesta por vários métodos, veste roupas inimagináveis, pelo fato de ser amor e se dividir em todas as direções para ser útil a todas as criaturas.

Ele é qual as ondas hertizianas, que vibram como microondas médias e longas. Ele ainda é muito mais, porquanto invade todas as freqüências e auxilia em todas as distancias, da mínima à máxima, levando a mensagem de esperança, de alegria, de caridade e da existência de Deus.

João Evangelista afirma que Deus é amor. Na verdade, te dizemos que o Senhor é muito mais que o amor, por ser esta lei ou virtude, feita por Ele, conquanto seja a virtude que coroa os anjos, que aureola os Espíritos puros e que liberta os místicos. Ela é a maior dentre as grandes no reino evangélico.

Amar é algo divino, que pode acontecer na Terra. Podemos sentir o amor na força eletrostática, na grande mecânica do Universo, na harmonia das coisas em se reunirem por afinidade, até grupos de almas puras, que se congregam por amor.

Aqui, vamos falar mais acentuadamente do amor à distancia, de Espíritos que se simpatizam e que determinada distancia separa. Todavia, para a permuta de energias divinas, não há barreiras. As seqüências de forças se cruzam na mais alta vitalidade. Desde quando se ama verdadeiramente, o poder de transmitir os sentimentos através de vibrações é faculdade inerente a todos os seres que atingiram a razão. O pensamento é veículo poderoso, cujo poder, pelo amor, ultrapassa em muitos casos a ciência e a filosofia, colocando os dois que se gostam frente a frente, em qualquer distancia cósmica. E ainda mais: as almas, atingindo certo grau de conhecimento, poderão ver-se mutuamente, desabrochando o dom maior do coração – o Amor com A maiúsculo. É o amor que confia, que alegra, que não se apega em demasia, que não entristece, que trabalha, que fraterniza.

Já dissemos que existem muitos tipos de amor no mundo, dos quais o mais freqüente é o amor associado ao ciúme, é o amor paralelo ao egoísmo. É esse o amor que não confia, enlouquecedor. Trabalhamos, pois, meus filhos, para que esse estado de alma se modifique. E é bom que convidemos Cristo para nos ajudar, na purificação dos sentimentos, transmutando as nossas qualidades nascentes em dignidade fecunda. Esse trabalho é feito na lavoura da mente. O policiamento das idéias deverá se dar com urgência, modificando os impulsos condicionados do fluxo nervoso que, há tempos, nos fazem pensar automaticamente, caso em que se precisa de uma intervenção dinâmica da vontade e do raciocínio, para que a mente se liberte desses condicionamentos, entregando-se à verdade, libertando-se e iluminando-se com os preceitos evangélicos que encontramos em todas as religiões e altas filosofias do mundo inteiro.

Amar é ato sagrado, principalmente entre as criaturas que já atingiram ponto elevado do ambiente da felicidade. Quando o amor não duvida, ele cura, alegra, conforta, faz todas as virtudes brilharem por todos os roteiros, permanentemente.

Se porventura a vida separou alguém de ti, por motivos que desconheces, não te entristeças. Deus é muito mais sábio do que possas imaginar. E, se amas verdadeiramente esse alguém, ele está em teu coração, pois os recursos para tal podes desenvolver, e as distancias não existirão mais. Se por acaso sofres a estranha doença da melancolia, com saudades profundas de alguém que não conheces no presente, não desdenhes a vida por esse fato. Essa alma existe em algum lugar e também sofre, com certeza, as mesmas conseqüências. Sê inteligente: apura os sentimentos, desdobra a tolerância e aumenta a fé na bondade de Deus, que o encontro há de se dar por sintonia, pois, na matemática divina, a equação é... AMOR.


Miramez do Livro Horizontes da Mente,psicografado por João Nunes Maia





Aprenda com Lula - o mestre da oratória


Economia, Plano de Carreira em 29.09.08

Sei que vou mexer num vespeiro. Muita gente já correu com a faca entre os dentes para ler o texto e cair de pau no autor, só porque eu disse para aprender com Lula -o mestre da oratória.

Outro tanto, sem me conhecer bem, já prepara um papelzinho para pôr num altar e fazer pedidos para que eu tenha vida longa e feliz - só porque eu disse para aprender com Lula -o mestre da oratória.

Não há meio termo nessa história. O sentimento quase sempre é de amor ou de ódio. Em todo caso, vou procurar ser só professor de oratória para explicar os motivos que levam Lula a angariar tanta popularidade e ser tão querido.

São dados das últimas pesquisas. Ao conquistar quase 80% de aprovação pessoal Lula transformou-se num dos maiores fenômenos políticos de todos os tempos. Já comecei a sentir algumas abelhas picando, mas vamos em frente.

Há algum tempo, o senador amazonense Arthur Virgílio, líder do PSDB no Senado e um dos mais ferrenhos e competentes opositores do governo Lula, disse nas Páginas Amarelas da 'Veja': 'O presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um líder de massas, o maior que o país já teve desde Getúlio Vargas. Ele sempre foi identificado com causas populares. É o principal protagonista da história das eleições presidenciais. O carisma dele é inegável'.

Fernando Henrique Cardoso, que tem todos os motivos para enxergar Lula com os olhos críticos, pois passou os dois mandatos levando bordoada do opositor, e, por isso, vive trocando farpas com seu sucessor, já disse com outras palavras o mesmo que Arthur Virgílio. Revelou em uma de suas palestras que seu maior mérito político havia sido o de vencer Lula, um líder carismático.

Gostando ou não do presidente Lula, não há como negar que o 'cara' é fera! Analise comigo. Mesmo tendo sido massacrado pela imprensa durante um ano inteiro por causa do escândalo do mensalão, conseguiu o 'milagre' de receber votos de mais de 60% da população. Eu não consigo pensar em outra pessoa no mundo inteiro que conquistasse façanha semelhante.

Sabemos que depois de algum tempo no poder o governo vai perdendo um pouco do encanto e sua imagem fica desgastada. Afinal, é impossível cumprir todas as promessas feitas durante a campanha eleitoral.

Lula quebra essa regra. Passados cinco anos, sua aceitação pessoal continua intacta, ou melhor, em alta. Repito - quase 80% de aceitação pessoal. Parece que acabou de sair dos braços do povo que o elegeu pela primeira vez.

A oposição não sabe para onde correr. Vive atrás de 'um fato novo' para virar o jogo. Entretanto, entra dia, sai dia e o 'homem' continua, como dizia o ex-ministro Magri, imexível.

Alguns adversários argumentam que seu sucesso é devido àqueles que se beneficiaram do bolsa-família. Outros, inconformados, arrancam os cabelos -como é que alguém nasce assim com o 'bumbum virado pra Lua?'

E é verdade. Vai ter sorte assim lá em Garanhuns. Exceto a turbulência recente, nunca a economia mundial foi tão favorável como nos últimos anos. E de quebra a descoberta dentro do nosso quintal de uma das maiores bacias petrolíferas do mundo - no seu governo.

Temos de reconhecer, entretanto, que essas vantagens ajudam, mas com ou sem elas Lula teria apoio popular. Sabe por quê? Ele é um craque na oratória. Sabe como tratar as massas e se identificar com o povo.

Lula traçou um plano de ação vencedor. Conseguiu 'colar' a imagem de que pertence ao povo, ora como paizão, ora como mais um brasileiro comum. Quando lança uma medida popular é o pai protegendo seus filhos. Quando é atacado, se junta ao povo como um igual para se defender das 'elites' opressoras.

Pesquisas recentes mostraram dados alarmantes. 50% dos brasileiros não sabem onde fica o Brasil, 84% não têm idéia de onde está a Argentina e 97% não conseguem localizar a França no mapa. Em interpretação de textos somos um dos últimos colocados no mundo. Ou seja, vivemos num país inculto e despreparado.

Aí entra a melhor face da capacidade de comunicação do Lula. Ele sabe usar uma linguagem que as pessoas conseguem entender, por mais incultas que sejam. Lula conta histórias, lança mão de metáforas, brinca, compara assuntos econômicos com futebol. Tudo com uma simplicidade que entra na cabeça dos eleitores e vai direto ao coração.

Quando fala para empresários ou investidores estrangeiros, embora o discurso mantenha a mesma leveza, a mensagem se reveste de dados econômicos e financeiros que mostram o bom desempenho do país. Isto é, um discurso na medida certa para cada tipo de ouvinte.

Parodiando o próprio Lula - nunca antes na história desse país apareceu um político que soubesse usar tão bem a comunicação a seu favor como ele. A análise é simples e direta, Lula sabe como ajustar o discurso de acordo com o perfil, a característica e as aspirações dos ouvintes.

Dá para aprender oratória com ele. Se nós soubermos usar a comunicação apropriada para os diferentes tipos de ouvintes, com a competência demonstrada pelo Lula, o resultado das nossas ações será muito melhor e mais eficiente.

Portanto, essa é a lição de casa: aprender a falar bem como o Lula. Mesmo que você não goste muito dele. Não sou eu que estou dizendo, são seus próprios opositores.

SUPERDICAS DA SEMANA

  • Analise as características dos ouvintes e adapte seu discurso a eles
  • Conquiste empatia. Faça com que os ouvintes se vejam na mesma situação que você
  • Revele como sua mensagem atenderá as aspirações dos ouvintes
  • Use uma linguagem apropriada a cada tipo de platéia
Professor Reinaldo Polito
http://www.reinaldopolito.com.br

Os mensageiros distraídos

Os ouvintes do culto da Boa Nova discorriam sobre as polêmicas que se travavam incessantemente em torno da fé, nos círculos do farisaísmo de várias escolas, quando o Cristo, dentro da profunda simplicidade que lhe era característica, narrou, tolerante:

— Um grande senhor recebeu alarmantes notícias de vasto agrupamento de servos, em zona distante da sede do seu governo, que se viam fustigados por febre maligna, e, desejoso de socorrer os tutelados que sofriam na região remota de seus domínios, enviou-lhes mensageiros de confiança, conduzindo remédios adequados à situação e providências alusivas ao reajustamento geral.

Os emissários saíram do palácio com grandes promessas de trabalho, segurança e eficiência na missão; todavia, assim que se viram fora das portas do senhor, começaram a rixar pela escolha dos caminhos.

Uns reclamavam o atalho, outros a planície sem espinheiros e outros, ainda, pediam a passagem através dos montes.

Longos dias perderam na disputa, até que o grupo se desuniu, cada falange atendendo aos próprios caprichos, com absoluto esquecimento do objetivo fundamental.

As dificuldades, porém, não foram solucionadas com decisão. Criados os roteiros diferentes, como que se dilataram os conflitos.

Reduzidas agora, numericamente, as expedições sofreram, com mais rigor, os golpes esterilizantes das opiniões pessoais.

Os viajantes não cuidavam senão de inventar novos motivos para o atrito inútil.

Entre os que marchavam pelo trilho mais curto, pela vargem e pela serra lavraram discussões improdutivas, contundentes e intermináveis.

Dias e noites preciosos eram desprendidos em comentários ruidosos quanto à febre, quanto à condição dos enfermos ou quanto às paisagens em torno.

Horas difíceis de amargura e desarmonia, de momento a momento, interrompiam a viagem, sendo a muito custo evitadas as cenas de pugilato e homicídio.

Surgiram as contendas, a propósito de mínimas questões, com pleno desperdício da oportunidade, e, em razão disso, tanto se atrasaram os viajores do atalho, quanto os da planície e do monte, de vez que se encontraram no vale da peste a um só tempo, com enorme e irremediável desapontamento para todos, porquanto, à míngua do prometido recurso, não sobrara nenhum doente vivo na carne.

A morte devorara-os, um a um, enquanto os mensageiros discutidores matavam o tempo,através da viagem.

O Mestre fixou nos aprendizes o olhar muito lúcido e aduziu:

Neste símbolo, temos o mundo atacado pela peste da maldade e da descrença e vemos o retrato dos portadores da medicação celeste, que são os religiosos de todos os matizes, que falam na Terra, em nome do Pai.

Os homens iluminados pela sabedoria da fé, entretanto, apesar de haverem recebido valiosos recursos do Céu para os que sofrem e choram, em conseqüência da ignorância e da aflição dominantes no mundo, olvidam as obrigações que lhes assinalam a vida e, sobrepondo os próprios caprichos aos propósitos do Supremo Senhor, se desmandam em desvarios verbais de toda espécie. Enquanto alimentam o distúrbio, levianos e distraídos, os necessitados de luz e socorro desfalecem à falta de assistência e dedicação.

E afagando uma das crianças presentes, qual se concentrasse todas as esperanças no sublime futuro, finalizou, sorridente e calmo:

— A discussão, por mais proveitosa, nunca deve distrair-nos do serviço que o Senhor
nos deu a fazer.

Pergunta pertinente:



Alguma vez na vida, você se sentiu "uma coisa"?

Atenção:

Você diante de alguma situação ou diante de alguém, julgou-se pequeno, inferior ou incapaz?

Porque sua mente dizia que a situação ou pessoa era muito para você?

E te fez viver momentos de inferioridade, tão grande diante a situação, que fugistes e nunca mais encarastes os fatos de frente, virando as costas corvardemente.

E hoje,sem saber do desfecho que teria, se enche de perguntas...

Nunca se reduza a uma "coisa", e nunca se sinta como tal.(Eu já ouvi, li ou vi, isso em algum lugar!!!L~^)

Coisa alguma merece nosso sofrimento, porque somos perfeitamente capazes de nos superar a cada dia, mesmo que nesse dia você se sinta uma "coisa". Deus te fez forte, só tens de descobrir onde está tua fortaleza.

Mas me responda...
Quando que você se sentiu uma coisa?
(INSPIRADO EM ALGUMA COISA QUE OUVI, LI OU VI)
L~^
Música: Renato Russo - Strani Amore
http://www.youtube.com/watch?v=aSE9APbOXr8
Ocorreu um erro neste gadget

Senhor,médico de nossas almas!

Agradecemos a tua paciência para com nossas limitações.

Agradecemos o ensejo do aprendizado por meio da observação da nossa própria conduta.

E desejosos de prosseguir caminho afora, ao teu lado pedimos-te a proteção para guardarmos este mesmo espírito de renovação,de solidariedade e companherismo.

Aqui e onde mais estivermos, que seja feita a tua vontade... ASSIM SEJA

Quem por aqui passar...

Saiba que :

Em cada letrinha aqui digitada, em cada mensagem, cada foto, cada espaço, cada vídeo, cada música, possui muito, mas muito carinho e dedicação... Algumas linhas são minhas, outras não. Procuro preservar os direitos daqueles que escrevem, informando ao final a devida autoria, outras poderão aparecer sem esta informação. Alguns textos são digitados por mim, outros copiados e colados. Alguns, investigo a fonte e a veracidade, outros não... Mas o que importa neste espaço, é a verdadeira vontade, é o amor, e a reunião de minhas intenções. Poderei passar sempre aqui, ou não... Mas o que importa...é que se por acaso tu passares por aqui, que leves algo importante para ti... E lembrem-se sempre, desta frase , dita por Dalai-Lama:

“O diálogo é fonte de FELICIDADE."

Com Carinho,

Lorena.

NÃO ESTRAGUE O SEU DIA




  • A sua irritação não solucionará problema algum.
  • As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
  • Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
  • O seu mau humor não modifica a vida.
  • A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.
  • A sua tristeza não iluminará os caminhos.
  • O seu desânimo não edificará a ninguém.
  • As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.
  • As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.
  • Não estrague o seu dia. Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem.
  • Chico Xavier/André Luiz.

    Agenda Cristã.


    "Força, coragem, determinação e muita fé"

    "Força, coragem, determinação e muita fé"

    Seja seu melhor administrador

    Centro espírita a caminho da Luz - PALESTRAS

    Loading...

    Hammed e Dr Adão Nonato

    Loading...

    Raul Teixeira

    Loading...
    Loading...
    Loading...
    "Em cada um de nós há um segredo, uma passagem interior, com Planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos." (S. Exupery)